quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Raduan Nassar denuncia golpe no Brasil: “vivemos tempos sombrios”

"Infelizmente, nada é tão azul no nosso Brasil."
"Não há como ficar calado."

Em 17.2.2017, o escritor Raduan Nassar recebeu o Prêmio Camões, o mais importante da literatura em língua portuguesa, pelo conjunto de sua obra. Durante a cerimônia, realizada em São Paulo, o autor de Lavoura Arcaica aproveitou seu espaço para denunciar os graves impactos do golpe de Estado no Brasil.

*Leia o discurso de Raduan Nassar:

Excelentíssimo Senhor Embaixador de Portugal, Dr. Jorge Cabral.

Senhor Dr. Roberto Freire, Ministro da Cultura do governo em exercício.

Senhora Helena Severo, Presidente da Fundação Biblioteca Nacional.

Professor Jorge Schwartz, Diretor do Museu Lasar Segall.

Saudações a todos os convidados.

*Tive dificuldade para entender o Prêmio Camões, ainda que concedido pelo voto unânime do júri. De todo modo, uma honraria a um brasileiro ter sido contemplado no berço de nossa língua.
*Estive em Portugal em 1976, fascinado pelo país, resplandecente desde a Revolução dos Cravos no ano anterior.
*Além de amigos portugueses, fui sempre carinhosamente acolhido pela imprensa, escritores e meios acadêmicos lusitanos.
*Portanto, Sr.Embaixador, muito obrigado a Portugal.
*Infelizmente, nada é tão azul no nosso Brasil.
*Vivemos tempos sombrios, muito sombrios: invasão na sede do Partido dos Trabalhadores em São Paulo; invasão na Escola Nacional Florestan Fernandes; invasão nas escolas de ensino médio em muitos estados; a prisão de Guilherme Boulos, membro da Coordenação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto; violência contra a oposição democrática ao manifestar-se na rua. Episódios todos perpetrados por Alexandre de Moraes.
*Com curriculum mais amplo de truculência, Moraes propiciou também, por omissão, as tragédias nos presídios de Manaus e Roraima. Prima inclusive por uma incontinência verbal assustadora, de um partidarismo exacerbado, há vídeo, atestando a virulência da sua fala. E é esta figura exótica a indicada agora para o Supremo Tribunal Federal.
*Os fatos mencionados configuram por extensão todo um governo repressor: contra o trabalhador, contra aposentadorias criteriosas, contra universidades federais de ensino gratuito, contra a diplomacia ativa e altiva de Celso Amorim. 
*Governo atrelado por sinal ao neoliberalismo com sua escandalosa concentração da riqueza, o que vem desgraçando os pobres do mundo inteiro.
*Mesmo de exceção, o governo que está aí foi posto, e continua amparado pelo Ministério Público e, de resto, pelo Supremo Tribunal Federal.
*Prova da sustentação do governo em exercício aconteceu há três dias, quando o ministro Celso de Mello, com suas intervenções enfadonhas, acolheu o pleito de Moreira Franco.
*Citado 34 vezes numa única delação, o ministro Celso de Mello garantiu, com foro privilegiado, a blindagem ao alcunhado “Angorá”.
*E acrescentou um elogio superlativo a um de seus pares, o ministro Gilmar Mendes, por ter barrado Lula para a Casa Civil, no governo Dilma.
*Dois pesos e duas medidas.
*É esse o Supremo que temos, ressalvadas poucas exceções. Coerente com seu passado à época do regime militar, o mesmo Supremo propiciou a reversão da nossa democracia: não impediu que Eduardo Cunha, então presidente da Câmara dos Deputados e réu na Corte, instaurasse o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Íntegra, eleita pelo voto popular.
*Dilma foi afastada definitivamente no Senado. O golpe estava consumado! Não há como ficar calado. Obrigado
Fonte: Portal Vermelho

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Ψ A Teoria do Caos...

(...) O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, precisa urgentemente que alguém lhe explique com clareza em que consiste o “efeito borboleta”.

*De acordo com essa teoria, o bater de asas de um inseto em Hong Kong pode desencadear – devido à conexão entre todos os fenômenos – uma tempestade em Nova York.   19 DEZ 2016 - 10:19 BRST El País Brasil
  (Saramago)                                                                                                                                                                                                   
*O Filme Efeito Borboleta (2004)direção Eric Bress e J. Mackye Gruber - O jovem Evan Treborn (Ashton Kutcher) descobre ter o potencial de fazer pequenas modificações em histórias de seu passado com o objetivo de alterar o presente e, consequentemente, promover verdadeiras revoluções em seu futuro.

*Efeito Borboleta baseia-se em uma das teorias mais assustadoras já conhecidas pela matemática, física e filosofia: a ideia de que o bater das asas de uma borboleta em um canto do mundo pode influenciar em definitivo a ordem natural das coisas e culminar com um tufão do outro lado do mundo.
*Foi Lorenz, meteorologista, filósofo e matemático, quem constatou pela primeira vez que certos fenômenos não poderiam jamais ser descritos segundo lógicas da física ou da matemática – mesmo àquelas tidas como irrevogáveis.
*Isso porque, segundo sua observação, alguns campos do conhecimento, como a própria meteorologia, estão baseados em tantos parâmetros e variáveis que fica praticamente impossível concluir a partir deles um ‘padrão definitivo de comportamento’.
(...) Mesmo na psicanálise e psicologia, o chamado ‘efeito borboleta’ serve de alicerce para justificar a imprevisibilidade da vida
*Afinal, sejam quais forem as atitudes conscientes e inconscientes tomadas por um indivíduo, os resultados sempre serão catastróficos – para o bem ou para o mal, tal como acontece com o protagonista de Efeito Borboleta.
*A Teoria do Caos revela a incapacidade humana de compreender ou controlar o resultado de suas próprias ações ou mesmo de fenômenos naturais, conclusão assustadora para alguns, e libertadora para tantos outros. (Texto: Geisa D’avo) 
 Ψ Fátima Vieira - Psicóloga Clínica 

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Ψ A OMS (Organização Mundial da Saúde) elegeu 2017 o ano do combate à depressão

O ano de 2017 será da luta contra a depressão.

(Informe-se e ajude alguém)

A OMS (Organização Mundial da Saúde) elegeu 2017 o ano do combate à depressão. O objetivo da entidade é eliminar estigmas, disseminar informação e incentivar que indivíduos busquem ajuda. O envolvimento da comunidade, diz a organização, é fundamental. Jornalistas, cidadãos, familiares, blogueiros, pessoas que usam redes sociais… todos estão convidados a se engajarem na campanha. 

“Depressão pode ser prevenida e tratada. Um melhor entendimento do que é a doença e como pode ser prevenida vai ajudar a reduzir o estigma e mais pessoas vão procurar ajuda”, (Destaca material informativo da entidade).

O preconceito com doenças mentais, com a depressão inclusa, é uma barreira no mundo inteiro para que pessoas busquem tratamento. Falar sobre a condição, seja com um membro da família, amigo, um profissional – ou ainda, em grupos maiores, como a escola, o lugar do trabalho ou na mídia, ajuda a quebrar o estigma

*Um dos primeiros pontos frisados pela OMS é que a depressão pode ocorrer com qualquer umPessoas de todas as idades, de todos os lugares do mundo, de todas as condições sociais, de todos os ambientes familiares, de todas as raças e gêneros podem passar por algum episódio em algum momento da vida

Apesar de afetar a todos, no entanto, a OMS tem como principal foco grupos que estão em maior situação de vulnerabilidade: adolescentes e adultos jovens, mulheres que acabaram de ter um bebê e adultos acima de 60 anos. 
                                            A depressão pode afetar a todos em qualquer fase da vida. 
                                                                  Foto: CC0/Domínio público

O que é a depressão? A depressão é uma doença caracterizada por tristeza e perda de interesse em atividades que você normalmente gosta, acompanhados por uma incapacidade de realizar atividades diárias com pelo menos duas semanas. 

*Além disso, as pessoas com depressão normalmente apresentam:

• Perda de energia;
• Uma mudança no apetite;
• Dormem muito ou pouco;
• Têm ansiedade;
• Apresentam concentração reduzida;
• Ficam mais indecisas;
• Ficam mais inquietas;
• Apresentam sentimentos de inutilidade, culpa ou de falta de esperança;
• Têm pensamentos de autoagressão (podem se violentar ou também podem deixar de comer ou de se cuidarem);
• Pensam em suicídio.

*Tipos e sintomas: Um episódio depressivo pode ser categorizado como leve, moderado ou grave. Um indivíduo com um episódio depressivo leve terá alguma dificuldade em continuar um trabalho simples e atividades sociais, mas provavelmente sem grande prejuízo no funcionamento global. Durante um episódio depressivo grave, é improvável que a pessoa afetada possa continuar com atividades sociais, de trabalho ou domésticas.
*O transtorno depressivo recorrente envolve repetidos episódios depressivos. Durante esses períodos, a pessoa experimenta um humor deprimido, perda de interesse e prazer e energia reduzida, levando a uma diminuição das atividades em geral por pelo menos duas semanas.
*Muitas pessoas com depressão também sofrem com sintomas como ansiedade, distúrbios do sono e de apetite e podem ter sentimentos de culpa ou baixa autoestima e falta de concentração.
*Já o transtorno afetivo bipolar consiste na alternância entre episódios de mania e depressivos, separados por períodos de humor normal. Episódios de mania envolvem humor exaltado ou irritado, excesso de atividades, pressão de fala, autoestima inflada e uma menor necessidade de sono, além da aceleração do pensamento.
*A depressão resulta de uma complexa interação de fatores sociais, psicológicos e biológicos. Pessoas que passaram por eventos adversos durante a vida (desemprego, luto, trauma psicológico) são mais propensas a desenvolver depressão. A depressão pode, levar a mais estresse e disfunção e piorar a situação de vida da pessoa afetada e o transtorno em si.
*Há relação entre a depressão e a saúde física; por exemplo, doenças cardiovasculares podem levar à depressão e vice e versa.
*Está demonstrado que os programas de prevenção reduzem a incidência da depressão. Entre as estratégias comunitárias eficazes para prevenir essa condição, estão os programas escolares que promovem um modelo de pensamento positivo entre crianças e adolescentes.
*Intervenções direcionadas aos pais de crianças com problemas comportamentais podem reduzir os sintomas depressivos dos pais e melhorar os resultados de seus filhos. Os programas de exercício para pessoas idosas também podem ser eficazes para prevenir a depressão.
*Qual o tratamento? A superação da depressão geralmente envolve uma terapia de fala (psicoterapia), antidepressivo ou uma combinação destes.

*Fique atento às principais mensagens

*A depressão é um transtorno mental comum que afeta pessoas de todas as idades, de todas as esferas da vida, em todos os países.
*O risco de se tornar deprimido é aumentado pela pobreza, desemprego, eventos de vida como a morte de um ente querido ou uma ruptura de relacionamento, doenças físicas e problemas causados pelo uso de álcool e drogas.
*A depressão causa angústia mental e pode afetar a capacidade das pessoas de realizar até mesmo as tarefas diárias mais simples, com consequências às vezes devastadoras para relacionamentos com a família e os amigos.
*A depressão não tratada pode impedir que as pessoas trabalhem e participem da vida familiar e comunitária.
*Na pior das hipóteses, a depressão pode levar ao suicídio.
*A depressão pode ser eficazmente prevenida e tratada. 
*Superar o estigma frequentemente associado à depressão fará com que mais pessoas busquem ajuda.
*Falar com as pessoas que você confia pode ser um primeiro passo para a recuperação.
(Link curto: http://brasileiros.com.br/MqKNL)
Ψ Fátima Vieira - Psicóloga Clínica 

(...)


segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Zygmunt Bauman: 1925 - 2017

     
 “Estamos todos numa solidão e numa multidão ao mesmo tempo.” (Bauman) 
 (...) Neste momento, só há um grupo muito reduzido de homens livres e uma grande massa que fica fora do jogo. 
 
 “Loucos são apenas os significados não compartilhados. A loucura não é loucura quando compartilhada”.

Bauman acredita que a desigualdade se instalou entre nós para ficar e que a elite política há décadas não fala a mesma linguagem que as pessoas comuns. Essa chamada “modernidade líquida” já é modernidade liquefeita e, se duvidar, evaporada…

(...) sobre a ideia nuclear de família: "era uma interação física. Agora, ao contrário, cada qual pega a sua comida, senta-se na frente do computador e come. O ser humano de hoje passa sete horas e meia diante de algum tipo de tela. Se a interação com alguém na rede não te interessa, aperta um botão e adeus. Nas relações humanas não é tão fácil desconectar. O corpo a corpo te obriga a te confrontar com a diferença. Administrá-la com os sentimentos, elaborá-la."

(...) sobre o amor - "É exatamente isso que faz o amor: destaca um outro “de todo mundo”, e por meio desse ato remodela “um” outro transformando-o num “alguém bem definido”, dotado de uma boca que se pode ouvir e com quem é possível conversar de modo a que alguma coisa seja capaz de acontecer.
(Amor Líquido Sobre a fragilidade dos laços humanos)

(...) sobre felicidade: "a felicidade é o gozo que dá ter superado os momentos de infelicidade. Ter conseguido transformar os conflitos, porque sem conflitos as nossas vidas, seriam uma verdadeira chatice."

"(...) Assim, não se pode aprender a amar, tal como não se pode aprender a morrer. E não se pode aprender a arte ilusória – inexistente, embora ardentemente desejada – de evitar suas garras e ficar fora de seu caminho. Chegado o momento, o amor e a morte atacarão – mas não se tem a mínima idéia de quando isso acontecerá. Quando acontecer, vai pegar você desprevenido." 


*Zygmunt Bauman: 1925 - 2017 - Sociólogo e Filósofo Polonês Nascido em Poznan. Prêmio Príncipe das Astúrias de Comunicação e Humanidades 2010, junto com Alain Touraine. De ascendência judaica, seus pais fugiram do país após a invasão alemã, em 1939, e se instalaram na União Soviética. Expulso em 1968 da Universidade de Varsóvia por razões políticas, Bauman retomou seu trabalho docente nas universidades de Tel Aviv e Haifa. Desde 1971 professor emérito de Sociologia na Universidade de Leeds. 

sábado, 7 de janeiro de 2017

MÁRIO SOARES (1924 - 2017)

“Sou republicano, socialista e laico."

"Como é sabido, estou com 90 anos mas não abdico de lutar por Portugal até ao último segundo de vida"... escreveu Soares a 29 de setembro de 2015, vésperas de eleições legislativas.

*Soares considerado o "pai' da democracia portuguesa" por seu papel durante a redemocratização do país. Ele presidiu o país durante dez anos, foi ministro das Relações Exteriores, chefe de Governo e deputado no Parlamento europeu.

*Formado em Direito, defendeu opositores ao regime do ditador Antonio Salazar, que comandou Portugal entre 1933 e 1974. Ficou preso por três anos.

*Foi no exílio que recebeu a notícia do golpe de Estado 1974, que pôs fim à ditadura do chamado Estado Novo, que inspirou o homônimo regime de Getúlio Vargas no Brasil.

*Assim que soube o que estava ocorrendo, Soares apanhou um trem com destino a Portugal. O ex-líder do Partido Socialista contou, em entrevista à Deutsche Welle em 2014, que regressou a Portugal com três ideias para o país: democratizar, desenvolver e descolonizar.

*Como ministro dos Negócios Estrangeiros do primeiro-governo pós-ditadura, Soares participou ativamente no processo de descolonização das antigas colônias portuguesas.

*Aproximar Portugal do resto da Europa foi também uma ambição de que Soares nunca abdicou. Em 1985, como primeiro-ministro, ele assinou o tratado de adesão à CEE, hoje União Europeia.

*Após a redemocratização, passou a integrar o governo e chegou a s presidente em 1987, cargo no qual foi reeleito.

"Mário Soares, uma figura pivot na transição de Portugal da ditadura para a democracia, que como primeiro-ministro liderou o empobrecido país para a União Europeia, morreu hoje, com 92 anos", diz Wall Street Journal, sublinhando que "o socialista era largamente admirado pela sua tenacidade e pelo seu exuberante otimismo".

*Para além de passar em revista as principais iniciativas políticas, como a adesão à União Europeia ou a concessão da independência às antigas colónias portuguesas, o jornal norte-americano recupera ainda as críticas "às políticas de austeridade na zona euro, lideradas pela Alemanha".

*Para o jornal francês Les Echos, Soares foi "um dos principais artífices da chegada da democracia em Portugal e da sua integração europeia". O jornal lembra uma entrevista de 2015, na qual cita Soares a dizer que é "um homem pobre que teve a oportunidade de tomar posições e de ter tido razão" e a recusar-se a ter um caráter "imortal".

*O Les Echos descreve-o como "um 'bon vivant', grande sedutor, humanista e amante de livros, que construiu o seu carisma baseado na capacidade de estar perto das pessoas e descreveu-se como uma pessoa 'emocional, espontâneo e caloroso".

*A BBC, numa curta notícia, destaca "o papel central depois da Revolução dos Cravos, em 1974" e o facto de ser "um feroz crítico da junta que governou Portugal nos dois anos seguintes".

*No Financial Times é evocado o "socialista que guiou Portugal para a democracia".

"Mário Soares está morto: Portugal de luto", titula o jornal italiano La Repubblica.

No Brasil, a notícia da morte do antigo Presidente português é destaque em praticamente toda a imprensa generalista, do Globo ao portal Terra Brasil, o qual recorda Soares como "o político mais popular da democracia portuguesa".

*A presidenta deposta em 11 de maio por um golpe jurídico-parlamentar, Dilma Rousseff, lembra de Soares como um líder adorado pelo povo português e respeitado pelos adversários. “Mário Soares marcou minha geração como um militante da liberdade. Sua vida dedicada à política e à democracia de Portugal é um exemplo para o mundo de que é possível construir uma sociedade democrática e igualitária para todos”, escreveu Dilma, em seu site.

Foi um dos grandes homens públicos do século 20. De Portugal, da Europa e do mundo”, diz Lula

*A notícia da morte de Soares corre todo o mundo, estando também em destaque na Alemanha, na Polónia, na Holanda, na República Checa e na Hungria.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

(...)

*Amar é sempre ser vulnerável.
*Ame qualquer coisa e certamente seu coração vai doer e talvez se partir.
*Se quiser ter a certeza de mantê-lo intacto, você não deve entregá-lo a ninguém, nem mesmo a um animal.
*Envolva o cuidadosamente em seus hobbies e pequenos luxos, evite qualquer envolvimento, guarde-o na segurança do esquife de seu egoísmo. 
*Mas bem seguro, sem movimento, sem ar... 
*Ele não vai se partir – vai tornar-se indestrutível, impenetrável, irredimível. 
*A alternativa a uma tragédia ou pelo menos ao risco de uma tragédia é a condenação. 
*O inferno é o único lugar fora do paraíso onde nós podemos nos safar dos perigos do amor. (Em "Os quatro amores" - C. S. Lewis)

*Segundo Osho: "O homem que não desenvolveu a capacidade de amar vive em seu próprio inferno particular."

Ψ "O Que Não É Falado, Vira Sintoma..." (Freud)

https://culturaemcasa.catracalivre.com.br/online/cura-pela-palavra-animacao-discute-o-poder-da-psicanalise/

(Cura pela Palavra, o poder da Psicoterapia - “Garra Rufa” (Doctor Fish), de Tony Tarantini)
Ψ Fátima Vieira - Psicóloga Clinica

domingo, 1 de janeiro de 2017

(...)


(...)

"Qual a sua responsabilidade
  na desordem da qual você se queixa? "(Freud)

(...)

"Cada Momento É Um Lugar Onde Você Nunca Esteve." (Mark Strand, poeta)
                                                             Gracias 2016!

"Desencanto com o mundo', dizem volta e meia. É que esqueceram de olhar para ele ou porque o substituíram por um discurso. E aí, de repente, no meio de uma
meditação ou de um passeio, aquela surpresa, aquele deslumbramento, ... aquela evidência: existe alguma coisa, em vez de nada!" (Comte-Sponville).

Prece Celta

Que o caminho venha ao teu encontro.
Que o vento sempre sopre às tuas costas e a chuva caia suavemente sobre teus campos.
E até que voltemos a nos encontrar, que Deus te sustente na palma de sua mão... sem apertar muito...
(...) Lembra sempre de esquecer as coisas que te entristeceram, porém nunca esqueças de lembrar aquelas que te alegraram.
Lembra sempre de esquecer os amigos que se revelaram falsos, porém nunca esqueças de lembrar aqueles que permaneceram fiéis.
Lembra sempre de esquecer os problemas que já passaram, porém nunca esqueças de lembrar as bênçãos de cada dia.
Que o dia mais triste de teu futuro não seja pior que o dia mais feliz de teu passado.
(...) Que a boa sorte te persiga, e a cada dia e cada noite tenhas muros contra o vento, um teto para a chuva, bebidas junto ao fogo, risadas que consolem aqueles a quem amas, e que teu coração se preencha com tudo o que desejas.
Que sempre tenhas palavras quentes em um anoitecer frio, uma lua cheia em uma noite escura, e que o caminho sempre se abra à tua porta.
(...) Que Deus te conceda muitos anos de vida, os anjos te protejam a cada dia e no final de tudo que o céu te acolha.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Ψ Retrospectiva... Deleuze e Foucault um diálogo para recordar...

O diálogo em que Gilles Deleuze e Michel Foucault discutem o ódio que o povo tem contra o poder estabelecido e como a mídia se vale desse sentimento e busca direcioná-lo [...] 

*Em conversa com Deleuze, Foucault dizia (o que já havia dito em seus livros anteriores, sobretudo em “A defesa da sociedade”) que as lutas antijudiciárias provêm sob o ódio que o povo tem da justiça, das prisões e, portanto, não são contra as injustiças, mas contra o poder.

*Isso Deleuze viria a completar, com relação à circulação nos jornais, dizendo que o que se encontra na realidade, dentro de uma escola ou de uma prisão, é muito diferente do conteúdo da informação midiática circulante em sua grande parte. 

*Hoje notamos um impacto no discurso das pessoas, com destaque para as da classe média, que o inscreve num posicionamento que, como desde há meses, defende a redução da maioridade penal, o apoio a atitudes antidemocráticas, como impeachment da presidente Dilma ou a comportamentos fascistas da polícia militar, entre outros.

*Desse impacto, as mídias se fazem valer manobrando as deficiências e a falta de clareza da população com relação aos manejos de poder.
*De modo mais primitivo, não há clareza sobre a exploração imanente ao sistema capitalista, porque este é o sistema do não-dito, apesar de sabermos quem são as empresas que mais lucram e quem são essas mãos que recebem os lucros.

*O jogo de poder é difuso, escondido, por isso o discurso das lutas se opõe ao segredo e este é difícil de escavar. Então, o que ocorre com as pessoas que não têm tanto interesse no poder, mas o seguem, o agarram com força e mendigam uma parcela dele?

*Talvez porque exista o desejo de investimento, nascido do sistema e também alimentado por ele, o que justifica que a população desejou o fascismo em algum momento.

*Assim, as pessoas conduzidas pelo desejo que modela o poder, e que investem nesse desejo, no sentido econômico, se permitem de maneira confortável ser manejadas pelas mídias amigas do sistema. Essas mídias, por sua vez, também produzem informações de modo mais confortável, que lhe assegurem adesão a seus propósitos articulados ao poder.

*Portanto, o desejo material, que confere a uma pessoa algum grau de destaque na sociedade, favorece os manejos de poder, caminhando com o conforto do irrefletido, e explica porque esse mesmo poder se encontra tanto na polícia como no Estado.
*Assim, as manobras de poder são retroalimentadas pela própria sociedade.

*Quando pensamos nas mídias como veículo de manipulação dos enunciados da informação, sejam elas televisivas, radiofônicas, impressas ou da internet, faz-se necessário despir das ideologias (ou ao menos fazer esforço para), reconhecendo-se como sujeito quase sempre portador de um direcionamento político.

*É necessário sair da ilha para ver a ilha, uma vez que os limites delineados pelas direções políticas tornam as informações nebulosas e, com isso, mais confortáveis para serem adotadas superficialmente.
*Mas onde, afinal, encontramos os outros veículos de informação que têm a preocupação de refinar a fidelidade à informação? 

*Essas mídias, raras, existem concentradas na internet, mesmo que ainda em processo de refinamento e amadurecimento, pois é comum trazerem resíduos da parcialidade ou da tendenciosidade.

*Mas elas trabalham com o esforço para trazer a informação com embasamento intelectual, confrontada com os questionamentos teóricos e históricos.

*Em geral, por isso, seus textos são mais extensos, de modo a desenvolver reflexão coerente, escavando os fatos, os enunciados e as motivações, com o cuidado de afastar as tendências especulativas totalmente.
*Bem, termino com uma inquietação óbvia, mas não menos nebulosa: Embora existam as mídias críveis, ainda assim a grande parte das pessoas não está interessada nesses veículos de informação em sua proposta de verdade.

*É comum, mas não pode ser tratado como normal. É mais confortável, mas não menos grave. Aliás, gravíssimo.
Fonte: *Iana Pires pesquisadora e mestra em ciências pela USP 
*pragmatismopolítico.com.br

Ψ Fátima Vieira - Psicóloga Clínica