domingo, 3 de maio de 2015

Ψ Sobre as Principais Abordagens Psicoterapêuticas


 *A Psicanálise de Freud foi a teoria psicodinâmica original, mas a abordagem psicodinâmica como um todo inclui todas as teorias que foram baseadas em suas ideias, como as teorias de Jung (1964), Adler (1927) e Erikson (1950) ...

*Psicoterapia Psicanalítica: A psicanálise é a mais antiga forma de
psicoterapia e foi desenvolvida por Sigmund Freud na primeira parte do século 20. Grande parte do foco está na compreensão de como os padrões do passado de relações se repetem no presente, a psicanálise faz uso da livre associação. Segundo Freud, a psicanálise é um procedimento para a investigação de processos mentais que são quase inacessíveis de outra maneira. É um método para o tratamento de distúrbios neuróticos que proporciona uma série de informações psicológicas, e que se tornou uma nova disciplina científica. É uma teoria que procura descrever a origem dos transtornos mentais, o desenvolvimento do homem e de sua personalidade. Com base neste corpo teórico, Freud desenvolveu a Psicanálise. O número de sessões semanais é variável e normalmente os processos terapêuticos levam anos. Geralmente o analista utiliza divã.

*Psicoterapia Analítica: Foi desenvolvida com base na experiência psiquiátrica de Jung, nos estudos de Freud e no amplo conhecimento que Jung tinha das tradições da alquimia, da mitologia e do estudo comparado da história das religiões. Psicologia analítica, também conhecida como psicologia complexa e se distingue da psicanálise de Freud, por uma noção mais alargada da libido e pela introdução dos conceitos de inconsciente coletivo, sincronicidade e individuação. Diferentemente de Freud, Jung via o inconsciente não apenas como um repositório das memórias e das pulsões reprimidas, mas também como um sistema passado de geração em geração, vivo em constante atividade, contendo todo o esquecido e também novas formações criativas organizadas segundo funções coletivas e herdadas. O inconsciente coletivo que propõe não é, apesar das incessantes incompreensões de seus críticos, composto por memórias herdadas, mas sim por pré-disposições funcionais de organização do psiquismo. Jung também diz que é a Freud que devemos a inestimável descoberta de que o analista também têm complexos, sendo estes um dos pontos cegos, que atuam como outros tantos preconceitos e complexos: aquilo que não está claro para o profissional, impede que se torne consciente para o paciente.


*Psicanálise Lacaniana: Jacques Lacan foi seguidor de Freud e para ele a psicanálise não é uma ciência, e sim, uma prática por meio da livre associação chegando ao núcleo do ser. Esta terapia constitui-se pela noção de sujeito e de que o inconsciente se estrutura como a linguagem. O tempo da sessão é variável e depende do tempo lógico, isto significa que existem momentos de corte que são muito precisos e em que o analista precisará intervir sem hesitação. Lacan foi, com efeito, o único dos grandes intérpretes da doutrina freudiana a efetuar sua leitura não para “ultrapassá-la” ou conservá-la, mas com o objetivo confesso de “retornar literalmente aos textos de Freud”. Por ter surgido desse retorno, o lacanismo é uma espécie de revolução às avessas, não um progresso em relação a um texto original, mas uma “substituição ortodoxa” deste texto. Se Freud utilizou conhecimentos da física e a biologia nos seus trabalhos,  Lacan utilizou a linguística, a lógica matemática e a topologia. Lacan mostrou que o inconsciente se estrutura como a linguagem. A verdade sempre teve a mesma estrutura de uma ficção, em que aquilo que aparece sob a forma de sonho ou devaneio é, por vezes, a verdade oculta sobre cuja repressão está a realidade social. Considerava que o desejo de um sonho, não é desculpar o sonhador, mas o grande “Outro” do sonhador. O desejo é o desejo do “Outro”, e a realidade é apenas para aqueles que não podem suportar o sonho.

*Psicoterapia Cognitivo Comportamental: É uma forma de terapia objetiva que surgiu entre 1960 e 1970 que pretende tratar o comportamento humano de maneira direta e eficaz com ênfase no presente. Atualmente esta modalidade de atendimento psicológico foi definida como a aplicação sistemática da teoria da aprendizagem para a análise e tratamento de distúrbios comportamentais.Terapias Comportamentais têm uma ampla gama de aplicações em transtornos fóbicos, adaptativos, déficit de atenção, comportamentos compulsivos (TOC), transtornos obsessivos compulsivos. Refere que vai além dos princípios de aprendizagem e condicionamento e que usa os resultados empíricos da psicologia social e experimental. A ênfase é colocada sobre os estados ou construções mentais observáveis ​​e não inferidos. Busca-se relacionar comportamentos problemáticos (sintomas) para outros eventos fisiológicos e ambientais observáveis. Isto envolve a análise comportamental do que está a ocorrer (e tenha ocorrido) e meios de alteração do comportamento.
*Psicoterapia Existencial: propõe a ajudar a elaborar a nossa história, facilitando uma noção mais clara da existência para que possamos nos interpretar e para que nossa história de vida seja menos absurda, desmascarando as ilusões, os enganos da consciência, transformando assim em realidade a nossa utopia pessoal ou nosso projeto de vida. Não há soluções absolutas para os problemas existenciais, no entanto, todos nós temos de chegar a um acordo com eles. Refere que o ser humano é um projeto inacabado, um VIR-A-SER, ou seja, renasce a cada dia e precisa assumir as rédeas do destino e construir a própria história. Ao tentar assumir a sua história o homem se depara com limites que interferem nas possibilidades de crescimento, são citados como o núcleo da luta existencial que é o foco principal nesta terapia e considerado para estar na raiz da maioria das dificuldades psicológicas: a morte, a liberdade vs responsabilidade, isolamento e falta de sentido. Os nomes associados com Psicoterapia Existencial são os Filósofos Sartre e Kierkegaard; Rollo May, James Bugental e Irvin Yalom.


*Gestalt Terapia: É pautada na doutrina holística, na fenomenologia e no existencialismo. Baseada no "aqui-e-agora", a Gestalt Terapia tem como foco levar as pessoas a restaurarem o contato consigo, com os outros e com o mundo. Por ser considerada uma abordagem humanista, acredita na capacidade do ser humano em se autorrealizar e de desenvolver seu potencial.

 *Psicodrama: Baseia-se na teoria da espontaneidade e na teoria dos papéis. A primeira está ligada à criatividade, e a segunda, a um conjunto de várias possibilidades de identificação do ser humano. Os papéis psicodramáticos expressam as distintas dimensões psicológicas do eu (self) e a versatilidade potencial de nossas representações mentais. A técnica utilizada é a dramatização de situações vivenciadas ou sentidas. O tempo de terapia é variável.
 *Terapia Centrada na Pessoa: Foi desenvolvido pelo psicólogo Carl Rogers. Destina-se a ajudar os clientes a aumentar a auto-aceitação e crescimento pessoal, proporcionando um ambiente emocional de suporte. Este tipo de terapia é Não Diretiva, ou seja, o terapeuta não dirige o curso e ritmo de terapia. O Terapeuta nesta abordagem acredita que os problemas das pessoas vêm de incongruência, ou uma disparidade entre o seu auto conceito e realidade. A incongruência surge porque as pessoas são muito dependentes e ansiosas por aprovação e aceitação dos outros. Em terapia centrada no cliente, as pessoas aprendem a adotar um auto-conceito mais realista ao aceitar quem são e assim tornando-se menos dependente da aceitação dos outros. Para fazer isso, o terapeuta precisa ser genuíno, empático e ter consideração positiva incondicional ou aceitação sem julgamento

(Sugiro: *SESSÃO DE TERAPIA - GNT - Trata-se de uma série brasileira dirigida e criada por Selton Mello. A série é baseada no seriado Be Tipul, criada por Hagai Levi (psicanalista israelense), e já faz um enorme sucesso entre os brasileiros. Relata a história de Theo Cecatto (Zé Carlos Machado), um psicoterapeuta de meia-idade, e sua relação com seus pacientes com suas fragilidades e algumas projeções; a relação de transferência e contra-transferência).

*Referências:
Adler, R. (1927). Compreender a natureza humana. New York: Greenburg.
Erikson, EH (1950). Infância e da sociedade. Nova Iorque: Norton.
Freud, A. (1936). Ego e os mecanismos de defesa.
Freud, S. (1896). A hereditariedade ea etiologia das neuroses. Na edição Standard
Freud, S. (1900). A interpretação dos sonhos. Na edição Standard
Freud, S. (1909). Notas sobre um caso de neurose obsessiva. Na edição Standard
Jung, C G, et ai. (1964) O Homem e seus Símbolos, New York, NY.: Anchor Books, Doubleday.
McLeod, SA (2007). Abordagem Psicodinâmica: http://www.simplypsychology.org/psychodynamic.html
Adler, R. (1927). Compreender a natureza humana. New York: Greenburg.
Erikson, EH (1950). Infância e da sociedade. Nova Iorque: Norton.
Freud, A. (1936). Ego e os mecanismos de defesa.
Freud, S.; Breuer. J. (1895). Estudos sobre a histeria.
Freud, S. (1896). A hereditariedade e a etiologia das neuroses, edição Standard
Freud, S. (1900). A interpretação dos sonhos. Na edição Standard
Freud, S. (1909). Notas sobre um caso de neurose obsessiva. Na edição Standard
Freud, S. (1909). Análise de uma fobia de um menino de cinco anos. 
Jung, C G, (1964). O Homem e seus Símbolos, New York, NY.: Anchor Books, Doubleday.
Henrik, R. (1980). O Manual Psicoterapia. O manual A Z mais de 250 psicoterapias como usado hoje.
Psychiatric Services:  http://www.ps.psychiatryonline.org/cgi/content/abstract/33/6/457
Ψ Fatima Vieira - Psicóloga Clínica

2 comentários:

lopesjampa disse...

Sentir falta das abordagens psicoterapêuticas corporais, tais como: Biossíntese - Bioenergética e Vegetoterapia.

psique disse...

oi lopesjampa,
Bem lembrado, e agradeço seu comentário, vou dar continuidade ao tema ...
*As Psicoterapias com ênfase nas práticas corporais derivam de técnicas milenares desde os gregos que referiam 'mens sana in corpore sano'. (yoga, artes marciais ...). Wilhelm Reich estudou a energia de pulsação no organismo, e os bloqueios para essa pulsação na forma de couraça muscular. Ele desenvolveu seu método de Vegetoterapia, que envolveu o trabalho direto sobre o corpo para liberar os bloqueios musculares e restaurar o organismo. Ele apresentou seu trabalho sobre vegetoterapia no 13º Congresso Internacional de Psicanálise em Lucerna, na Suíça, em 1934. Muitas terapias foram desenvolvidas a partir dos estudos de Reich.
*A minha preocupação é que se distinga as práticas científicas de outras com fins consumistas. *As terapias mais antigas geralmente têm um código de ética, associações profissionais, programas de treinamento, e assim por diante. As terapias mais recentes e 'inovadoras' podem ainda não ter estabelecido estas estruturas. Um abraço!